Um Barco

domingo, 4 julho 2004

Eu canto o Corpo elétrico

Um comentário de Loba ao meu post “Olhar…substantivo…”, uma visita ao seu blog, a leitura do post “Invasão do querer”, motivação para um novo post, cujo título poderia ser (e tem tudo a ver com) “Vontade e Desejo”. No comentário, ela se define como loba uivando, em sexta-feira de lua cheia e em “Invasão do querer” fala da vontade de amar, vontade de sexo.

O título deste post, do poeta americano Walt Whitman, é bastante conhecido (pelo menos em inglês – I sing the Body electric) e título de um dos poemas de sua obra “Leaves of Grass”. Já foi conto de Ray Bradbury e, posteriormente, episódio da série de TV “Além da Imaginação” (The Twilight Zone) em 1962, título de discos do Weather Report (com Wayne Shorter e Jaco Pastorius) e do percussionista brasileiro Dom Um Romão, além de ser o título da música tocada e dançada pelos alunos, em sua formatura, no filme “Fama”, o que mostra a força da frase no imaginário americano.

No poema, Walt Whitman glorifica o Corpo, não apenas como objeto sexual, porém em toda sua beleza e funcionalidade.

E é o corpo elétrico que, para mim, define o desejo e me leva a essa digressão sobre vontade e desejo.

Vontade é querer, desejo é necessitar; vontade é predisposição, desejo é iminência; vontade é pensar, desejo é sentir; vontade está no interior, desejo aflora na pele; vontade independe da presença, desejo emerge na proximidade; vontade é contida, desejo é abortado; vontade é o que Loba descreve em “Invasão do querer”, desejo é o que Gonzaguinha explicita em “Infinito Desejo”.

Longe de mim esgotar o tema. Apenas um breve solilóquio dedicado a Loba, muito mais silencioso que seu uivo.

Filed under: Digressões — Um Barco @ 10:13 pm

1 Comentário »

  1. COMENTÁRIOS ANTIGOS

    [mariamar] [skuld_m@hotmail.com] [http://sulanorte.blogs.sapo.pt e http://sulparati.weblog.com.pt]
    que bom ter aqui voltado! que belíssimo texto!
    08/07/2004 14:20

    [marisa/Vida] [bragalia@uol.com.br] [http://bragalia.blog.uol.com.br]
    Todos almejamos o equilibrio entre tantas vontade s e desejos vários. Uns nesse caminho divagam, se perdem: outros pensam que isso só acontece na casa do vizinho: e ainda há os que morrem sem sentir que havia diferenças. Mas tudo isso faz parte dessa busca louca de algo em alguém.
    06/07/2004 07:50

    [Nina] [ninaleon65@hotmail.com]
    Vontade passa,desejo aumenta; vontade aquece, desejo incendeia; vontade é limitada, desejo é infinito…e em meio a vontades e desejos satisfeitos e abortados, seguimos em busca da plenitude, da simetria, da saciedade. Perfeito é conseguir juntar VONTADE E DESEJO, aí sim, teremos CORPO e ALMA elétricos, uma simbiose magnífica, almejada por muitos experimentada por poucos. Beijos… Nina.
    05/07/2004 21:51

    [Loba]
    Ué! Cadê meu primeiro comentário? rs… Acho que fiquei tão boba que o perdi sem nem saber que perdi… Mas era pra te dizer o quanto me surpreendi e adorei estar no seu post. Mais beijos
    05/07/2004 18:09

    [Loba]
    Agora sim.. agora posso comentar o seu texto. Perfeita a sua digressão. Na verdade, me senti meio que explicada…rs… sou inteiramente passional e impulsiva. Digo e faço coisas sem buscar explicações ou justificativas. Aqui, me encontrei. É como me olhar ao espelho com olhos novos…rs… Olha, adorei! Mergulhei e ainda vou mergulhar umas tantas vezes nestas suas palavras, viu? Que bom que inspirei um post tão bonito e tão bom! Beijos agradecidos. Com carinho.
    05/07/2004 18:07

    Comentário by Um Barco — domingo, 12 abril 2009 @ 1:15 pm

RSS feed for comments on this post.

Leave a comment

Gerado com WordPress