Um Barco

quarta-feira, 4 julho 2007

Tangenciar

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Tangenciar,
Tocar em um único ponto
No tempo, no espaço ou em ambos.
Num ponto apenas, só um contato.

Tangenciar,
Na passagem, um breve toque
Sem interseções, sem mesclas,
Sem matizes, nada, um ponto.

Tangenciar,
Sabendo que é breve, o encontro,
Sentindo que passará, que é único,
Como único é cada momento.

Tangenciar,
Sem memórias do contato,
Sem vestígios do encontro,
Sem registrar o que foi, o que passou.

Tangenciar,
É mais do que passar,
É menos do que deixar rastros,
É apenas o básico, é a essência.

Tangenciar,
Para não ficar à margem,
Para não interferir, não ser,
Apenas estar, naquele momento.

Tangenciar,
Para não sofrer influências,
Para não modificar o estado atual
De repouso, pura inércia.

Tangenciar,
Como princípio de vida,
Como um fim em si, o tudo.
Fugindo de si mesmo, do todo.

Filed under: Poesia — Um Barco @ 7:30 am

2 Comments »

  1. abarcar por um breve/leve instante…

    Comentário by estrelas — quinta-feira, 5 julho 2007 @ 7:19 pm

  2. Companheiro de muitas estradas! Estamos sumidos, né? Tangenciando, será?
    Mas ando com saudades. Ultimamente, muitas!!!
    Beijo grande

    Comentário by Loba — domingo, 8 julho 2007 @ 4:58 pm

RSS feed for comments on this post.

Leave a comment

Gerado com WordPress