Um Barco

sábado, 21 abril 2007

Conjugação

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Não quis saber do futuro.
Nos tempos do deleite
Vivia só no presente, sorvia.
Passado era como um sonho,
Que logo desaparece
Ao levantar das pálpebras.
O futuro não me traria nada
Além do que já desfrutava.

Não quero saber do passado.
Atualmente, e mais que nunca,
Quero viver no futuro,
E deixar o passado ficar,
Principalmente quando não soma,
Quando subtrai do presente
O tempo valioso que uso
Para pensar em tudo que farei.

Pensarei muito no presente
Quando já for passado,
E o futuro chegar.
Viverei apenas num passado
Intangível, impalpável e, por isso,
Possível, já que só meu,
Subjetivo, interior, estático.
Por hora, não lembro, não penso, espero.

Filed under: Poesia — Um Barco @ 10:08 am

2 Comments »

  1. E deixar o passado ficar,
    Principalmente quando não soma,
    Quando subtrai do presente
    O tempo valioso que uso
    Para pensar em tudo que farei.

    Voce usou ingredientes de peso….de forma muito leve…
    Adorei a ” receita “!!!!

    Comentário by Anônimo — sábado, 21 abril 2007 @ 9:35 pm

  2. e como é difícil sermos contemporâneos de nós mesmos !!!!!

    Comentário by crismorena — quarta-feira, 25 abril 2007 @ 10:56 pm

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment

Gerado com WordPress