Um Barco

sábado, 31 julho 2004

Quem…

Quem, só por mim, viverá?
Quem, quando eu precisar?
Quem de mim cuidará?
Quem, no instante exato, me verá?
Quem, na hora devida, me lerá?
Alguém
Ninguém
Porém
Lerei, devido à hora, a quem
Verei, num instante, e já além.
Irei, quando alguém me quiser,
Mas viverei só, por mim.
Sobre[tudo]viverei…somente.

Filed under: Poesia — Um Barco @ 2:21 pm

1 Comentário »

  1. COMENTÁRIOS ANTIGOS

    [Loba]
    Bela surpresa! Vc brinca com as palavras de uma forma maravilhosa, transformando a angústia do viver – que nos acomete em determinados momentos – em bela poesia. Coerente com minha fase egoísta dos últimos tempos..rs… Adorei! Beijos com saudade
    31/07/2004 22:18

    [a ilha]
    Se eu fosse poeta teria escrito estas belas palavras hoje… Mas a poesia não é de quem a faz, é de quem precisa dela…
    31/07/2004 21:55

    Comentário by Um Barco — quinta-feira, 16 abril 2009 @ 9:28 am

RSS feed for comments on this post.

Leave a comment

Gerado com WordPress